Análise da concorrência para a criação de marcas

uma proposta de diálogo entre marketing, comunicação e registo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34629/cpublica.318

Palavras-chave:

concorrência, marca, marketing, registo de marca

Resumo

Este artigo tem como objetivo oferecer um estudo interdisciplinar em que o marketing, o branding, a comunicação e aspetos do sistema de registo de marcas contribuem para a confirmação da análise da concorrência como dinâmica fundamental para a criação de uma marca nova. Recorrendo ao processo de criação da marca Dr. Well’s, desenvolveu-se um estudo de caso em que, através da identificação dos vários componentes da marca, foi demonstrado o papel da análise da concorrência em cada um destes componentes. O trabalho foi desenvolvido em etapas de sequência, a primeira das quais foi a revisão da literatura sobre a análise da concorrência. Em seguida, foram valorizados os aspetos teóricos sobre a criação de marcas, através do conhecimento contido nos autores sobre as áreas do marketing e do branding. O terceiro ponto de abordagem do trabalho focou os aspetos fundamentais do sistema de registo de marcas e as possibilidades de utilização das informações contidas para estudos de concorrência. Em seguida, foi analisado o estudo sobre a criação da marca Dr. Well’s, em que foram abordados os aspetos teóricos da comunicação. Com este trabalho, pretendemos compreender como a concorrência desempenha um papel crucial na criação dos principais pilares estruturais da marca e como a concorrência desempenha um papel crucial na criação dos principais pilares estruturais da marca, como a criação de um conceito, de um posicionamento e de uma ideologia, influenciando todos os outros elementos indiretamente, uma vez que o processo de criação de marcas não é unilateral e todos os componentes interagem entre si.

Biografias Autor

Nuno Lucena, Universidade Católica Portuguesa

Integrou o Mestrado em Ciências da Comunicação, na especialidade de Marketing e Publicidade, na Universidade Católica Portuguesa, onde defendeu a sua Dissertação de Mestrado em 2018. Licenciou-se nesta mesma instuição em Comunicação Social e Cultural em 2015. Como complemento às suas competências frequentou o curso de Digital Account & Project Management na EDIT (2019). Iniciou o seu percurso profissional como estratega de marcas, em 2016, tendo colaborado em organizações como IVITY, Mediacom, VMLY&R e NOVA School of Law, desempenhando atualmente o cargo de Communications Specialist na Galp Gás Natural Distribuição.

José Gabriel Andrade, UMinho

Professor Auxiliar na Universidade do Minho. Em 2015 obteve o título de “Doutor Europeu em Ciências da Comunicação” pela Universidade Católica Portuguesa. Em 2009 recebeu o título de mestre em Ciências da Comunicação: Comunicação, Organização e Novas Tecnologias pela UCP. É membro da Associação Portuguesa de Ciências da Comunicação SOPCOM – onde coordena o Grupo de Trabalho de Comunicação Organizacional e Institucional. É diretor da Casa do Conhecimento da UMinho.  

Elaine Vianna, Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho

Pós-Doutorada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho, Portugal. Doutora e Mestre em Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento pela Academia do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Compõe o quadro de examinadores de marcas da Diretoria de Marcas do INPI desde 2002. Atua como palestrante e professora de cursos de pós-graduação, onde promove a reflexão sobre o uso estratégico do sistema de registro de marcas. Tem se dedicado à pesquisa e consolidação da marca registrada como ferramenta de gestão e de comunicação estratégica.

Referências

Aaker, D. A. (1996). Building strong brands. Simon & Schuster Inc.

Aaker, D. A. (2012). Win the brand relevance battle and then build competitor barriers. California Management Review, 54(2), 43-57.

Aaker, D. A., Kumar, V., Leone, R. & Day, G. S. (2007). Marketing research (9.ª ed.). Wiley.

Aaker, D. A. (2006). Brand portfolio strategy. Strategic Direction, 22(10).

Andrade, J. G. & Ruão, T. (2022). Navigating digital communication and challenges for organizations. IGI Global.

Baker, M. J. (1991). The marketing book. The chartered Institute of Marketing.

Barbosa, D. B. (2006). O fator semiológico na construção do signo marcário [Tese de doutoramento não publicada]. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Calvosa, M. V. D., Queiroz, A. R. dos R. R. de, Fernandes, A. L. M. & Ferreira, M. (2022). Precificação, estratégias e decisões empreendedoras: Market fit e análise da concorrência no caso Sabor Anthigo. Cadernos EBAPE.BR.

Chernatony, L., Mcdonald, M. & Wallace, E. (2011). Creating powerful brands (4.ª ed.). Butterworth-Heinemann.

Cruceru, A. F. & Radulescu, V. (2012). Competition analysis and its role in the adoption of marketing strategies. Ovidius University Annals Economic Sciences Series, XII(2), 668-672.

Durant, A. (2008). How can I tell the trade mark on a piece of gingerbread from all the otehers marks on it?” Naming and meaning in verba trademark signs. In L. Bently, J. Davis & J. C. Ginsburg (Eds.), Trademarks and brands – an interdisciplinary critique. Cambridge University Press, 2008.

Hanna, S. & Rowley, J. (2013). A practitioner-led strategic place brand-management model. Journal of Marketing Management, 29(15-16), 1782-1815.

Jones, J. P. (1986). What’s in a name? Advertising and the concept of brands. Lexington Books.

Kotler, P. & Armstrong, G. (2004). Principles of marketing (10.ª ed.). Pearson Prentice Hall.

Kotler, P. & Keller, K. L. (2006). Administração em marketing. Pearson Prentice Hall.

Landes, W. & Posner, R. (1987). Trademark law: An economic perspective. Journal of Law & Economics, 30(2), 265-311.

Lane, W. R., King, K. W. & Reichert, T. (2011). Kleppner’s advertising procedure (18.ª ed.). Pearson Prentice Hall.

Lindemann, J. (2003). O valor financeiro das marcas. In R. Clifton & J. Simmons (Eds.). O Mundo das marcas. The Economist.

Martinez, E. O. (1992). 13 grandes temas de marketing (2.ª ed.). ESIC Editorial.

Oliveira, D. S. (2005). Comunicação e imagem na empresa. CECOA.

Porter, M. E. (1998). Competitive strategy: Techniques for analyzing industries and competitors. The Free Press.

Tavares, V. (2016). Gestão de marcas: Uma abordagem empreendedora para as PME vencerem em mercados globais. Escolar Editora.

Tileaga, C., Nitu, C. V. & Nitu, O. (2014). Economic barriers and competitive environment: Some considerations. Economics, Management and Financial Markets, 9, 311-317.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

Lucena, N., Andrade, J. G., & Vianna, E. (2022). Análise da concorrência para a criação de marcas: uma proposta de diálogo entre marketing, comunicação e registo. Comunicação Pública, 17(32). https://doi.org/10.34629/cpublica.318

Edição

Secção

DOSSIÊ TEMÁTICO Publicidade: novos formatos, novos conteúdos