Podcasters e seus ouvintes

Afetos, engajamentos identitários e disputas sobre o fenômeno dos podcasts

Autores

DOI:

https://doi.org/10.34629/cpublica.68

Palavras-chave:

podcasts, afetos, engajamentos identitários, estudos culturais, formações discursivas

Resumo

Neste artigo reunimos as disputas sobre o fenômeno dos podcasts, especialmente aquelas relacionadas a engajamentos identitários, como forma de ajudar a compreender o fenômeno e os diversos interesses e instituições que tentam defini-lo. Como abordagem teórica-metodológica, investimos no conceito de afetos, assim como entendido por Lawrence Grossberg. Nossa proposta analisa formações discursivas como tentativa de ver pistas de engajamentos identitários relacionados a afetos em torno dos podcasters, seu ouvintes e suas práticas. As disputas sobre os podcasts, produtores e ouvintes operam numa sucessão de contrastes, num jogo de aproximação e distanciamento com aspectos tecnológicos, práticas institucionais da radiodifusão, da internet e da história do podcast. Os resultados analíticos mostram a complexa rede de relações que constituem os podcasts como uma forma cultural.

Biografia Autor

Paula Janay, Universidade Federal da Bahia

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas na Universidade Federal da Bahia, com Doutorado Sanduíche na Sorbonne Nouvelle Paris 3. Pesquiso sobre as relações temporais e espaciais relacionadas com o fenômeno dos podcasts, a partir da abordagem dos estudos culturais. Mestra em Comunicação e Cultura Contemporâneas com a dissertação “Historicidades, tecnicidades e sensibilidades de podcasts brasileiros”. Possui graduação em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia.

Referências

Berry, R. (2016). Podcasting: considering the evolution of the medium and its association with the word ‘radio’. Radio Journal: International Studies in Broadcast & Audio Media, 14(1), 7-22.

Bonini, T. (2015). The ‘Second Age’ of Podcasting: reframing Podcasting as a New Digital Mass Medium. Quaderns del CAC, 18(41), 21-30.

Caldas, F. (2018). Se gostou, dá um like: análise histórica e cultural do vlog no Brasil [Dissertação de Mestrado não publicada]. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil.

Castro, G. G. S. (2005). Podcast e consumo cultural. E-compós, 4(1).

Foucault, M. (2008). A arqueologia do saber. Forense Universitária.

Ferreira, T. E. (2019). Transformações de políticas e afetos no Brasil: contextualizando radicalmente o acontecimento junho de 2013 em fluxos audiovisuais [Tese de Doutorado não publicada]. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil.

Gomes, I. (2011). Raymond Williams e a hipótese cultural da estrutura de sentimento. In J. Janotti Junior & I. M. M. Gomes (Eds.), Comunicação e estudos culturais (pp. 29-48). Edufba.

Gomes, I. M. M. & Antunes, E. (2019). Repensar a comunicação com Raymond Williams: estrutura de sentimento, tecnocultura e paisagens afetivas. Galáxia: revista transdisciplinar de comunicação, semiótica, cultura, n.spe1, 8-21.

Grossberg, L. (1977). Review Essay: cultural interpretation and mass media. Communication Research, 4(3), 339-360.

Grossberg, L. (2001). Is there a fan in the house? The affective sensibility of fandom. In L. A Lewis (Ed.), The Adoring Audience: fan culture and popular media (pp. 581-590). Routledge.

Grossberg, L. (2010). Cultural studies in the future tense. Duke University Press.

Gutmann, J. (2021). Audiovisual em rede: derivas conceituais. Fafich/Selo PPGCOM/UFMG.

Janay, P. (2018). Tretas e textões em áudio: historicidades, tecnicidades e sensibilidades de podcasts brasileiros [Dissertação de Mestrado não publicada]. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, Brasil.

Lopes, L. (2015). Podcast: guia básico. Marsupial Editora.

Primo, A. F. T. (2005). Para além da emissão sonora: as interações no podcasting. Intertexto, 13.

Silva, F. M. & Gutmann, J. F. (2018). De Hebe ao Encontro, o que se disputa? MATRIZes, 12(2). https://doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v12i2p235-257

Williams, R. (1997). Television: technology and cultural form. Routledge.

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

Janay, P. (2021). Podcasters e seus ouvintes: Afetos, engajamentos identitários e disputas sobre o fenômeno dos podcasts. Comunicação Pública, 16(31). https://doi.org/10.34629/cpublica.68

Edição

Secção

DOSSIÊ TEMÁTICO: Os novos territórios do podcast